Construindo links para inovar

ed032_sui2Por Hélio Lemes Costa Júnior

Há alguns anos, visitei uma série de instituições de ensino, pesquisa, inovação e financiamento na província de British Columbia, no Canadá. Durante quase um mês fui recebido e guiado por pessoas envolvidas na transferência de tecnologia entre universidades e empresas e aprendi muito sobre as práticas de quem está se saindo muito bem com Inovação.

Aquela região canadense, cuja maior cidade é Vancouver e que tem Victoria como sua capital, apresenta (guardadas as devidas diferenças de proporção) características semelhantes às do Vale do Silício, na Califórnia – que fica a apenas duas horas de voo na direção Sul: boas instituições de ensino e pesquisa, muitas empresas de alta tecnologia – derivadas destas instituições e disponibilidade de capital de risco para financiamento da inovação. Algumas pessoas que conheci até se definem como residentes do North Silicon Valley.

Um dos mecanismos de transferência de tecnologia presentes em quatro das universidades visitadas é chamado de UILO – University-Industry Liaison Office. Destaco aqui a palavra Liaison, que, segundo The American Heritage Dictionary, significa “um relacionamento próximo, conexão ou link”. O conceito é interessante porque tais instâncias na universidade não promovem a pesquisa, ou incentivam a inovação diretamente, mas promovem o “encontro”.

A inovação aberta pressupõe a existência de links entre quem produz ciência, tecnologia e quem produz e financia tudo isso. O vínculo, ou canal para a conexão, é um conceito muito presente nas conversas que tive com professores, alunos, gestores de fundos de investimento e angel investors, que frequentam os escritórios buscando se aproximarem uns dos outros e encontrar os melhores arranjos para realizar a inovação.

Outra instituição, com objetivos semelhantes aos UILOs e que me chamou a atenção devido às suas características de conectar pessoas e instituições é a Westlink Innovation Network Ltd. Dentre seus membros estão as universidades visitadas e muitas outras da região Oeste do Canadá. A promoção da inovação se dá por meio da conexão, ou do encontro que acontece em uma série de programas e serviços.

Um dos programas é voltado ao ensino da gestão de transferência de tecnologia, que forma especialistas para trabalharem nos UILOs e funciona como um programa de intercâmbio em que o especialista, após um curso inicial sobre o assunto, participa de um programa de estágio em que, a cada seis meses, trabalha em um UILO de uma das universidades membro do Westlink. Assim, no final de dois anos, o profissional se qualificou e conheceu as melhores práticas de gestão da propriedade intelectual e afins em, no mínimo, quatro instituições de ensino e pesquisa, levando conhecimento e expertise de uma organização para outra.

Considerando que nem todas as instituições estão no mesmo nível de maturidade em seus processos, este intercâmbio serve não apenas para formar especialistas de alto nível, com vivência em ambientes plurais, mas também para fazer fluir o conhecimento entre organizações e pessoas, promovendo o pensamento divergente e abrindo o processo de inovação.

Ao final da visita, que foi guiada por uma dessas especialistas em seu período de intercâmbio na Simon Fraser University, os destaques que ficaram na memória são colaboração, desenvolvimento de habilidades, encontros e conexões, preenchendo gaps e acelerando o processo de inovação. Infelizmente o Westlink, assim como diversas empresas e instituições norte americanas, não sobreviveu à crise financeira de 2008. Porém, durante sua existência, cumpriu sua missão de formar profissionais qualificados para lidar com inovação e amadurecer os escritórios UILO das universidades, difundindo ideias, métodos e conceitos inovadores sobre inovação.

Hélio Lemes Costa Jr.- Professor, escritor, pesquisador e geek. Investiga sobre tecnologia, inovação e gente. Professor adjunto do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal de Alfenas, no campus de Varginha, MG. Doutor e mestre em Engenharia de Produção, graduado em Computação e Administração.

Nota: até maio estará disponível para compra nas livrarias e na versão para Kindle, o livro “Gestão da Inovação: Um Estudo de Caso no Canadá”, de minha autoria, que traz essas e outras informações sobre as práticas de inovação naquele país. 

Share Button

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>